29/11/2019

Um estudo realizado pela Workana, plataforma que conecta freelancers a empresas da América Latina, revela que as categorias mais contratadas para essa modalidade de trabalho estão relacionadas com o mercado digital. TI e Programação (46,8%) e Design e Multimídia (24,8%) lideram as estatísticas.

Os dados são do Relatório do trabalho independente e empreendimentos, realizado anualmente pela Workana, e avaliam o mercado no ano de 2018. No relatório de 2017, a porcentagem de profissionais de TI e programação era de 30%, o que aponta que os pedidos de projetos não param de crescer.

Dentre os profissionais da plataforma, apenas 19,3% dos profissionais são da área de TI e programação, o que, de acordo com Guillermo Bracciaforte, cofundador da Workana, aponta uma boa oportunidade para profissionais que têm afinidade com a área. “Qualificação e desenvolvimento de habilidades específicas, como linguagens de programação, são pontos essenciais para quem quer se destacar no mercado. Há empresas realmente brigando pelos melhores trabalhadores, não é difícil se destacar neste setor que cresce exponencialmente”, aponta o especialista.

O nível de especialização é um dos componentes fundamentais para os profissionais freelancers e os dados apontam que 74% dos programadores possuem nível superior completo e mais 12% já com título de pós graduação. Enquanto 8% concluíram ensino médio e outros 6% contam cursos técnicos ou profissionalizantes.

A relatório também analisou o grau de expertise quando os projetos são dedicados à área de design e multimídia: 34% tem ensino médio concluído, 50% possui formação universitária, cursos técnicos ou profissionalizantes totalizam 9% dos profissionais e apenas 7% são pós graduados.

Já em relação ao nível especialização dos profissionais de Marketing e Vendas, conclui-se que 27% deles completaram o ensino médio, 48% são graduados, enquanto 12% fizeram cursos técnicos e 13% têm título de pós graduação.

A categoria de Tradução e Conteúdos conta com 25% dos profissionais com ensino médio completo, 51% deles com grau universitário completo, 8% possuem cursos técnicos ou profissionalizantes e 16% têm nível de pós graduação. Este último, é o maior percentual de profissionais pós graduados entre todas as outras categorias de projetos.

Para compreender ainda melhor a questão da busca por conhecimento pelos profissionais da Workana, o relatório revela também que os freelancers dedicam muito tempo a capacitação extra curricular, já que 73% consultam informações no ambiente digital – conhecido por e-learning – com avaliações positivas desta experiência. Enquanto 58,5% disseram completar seu repertório a partir de livros, revistas e jornais. Outros 34,8% investem em cursos para continuarem se especializando na área de atuação.

Sobre a Workana

Fundada em 2012, a Workana é um marketplace que conecta freelancers a empresas e possui atuação em toda a América Latina. A plataforma oferece flexibilidade e agilidade na contratação de profissionais para os projetos cadastrados. Com sete anos de atuação, a empresa já atingiu a marca de 800 mil projetos postados na plataforma e possui, atualmente, mais de 2.2 milhão de freelancers cadastrados.

  • facebook-square
  • Twitter Square
  • google-plus-square
SINDICATO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS EM TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ- SINDPD-PA
SINDPD-PA  - Rua Tiradentes, 67, Sala 301/302, Reduto - Belém, PA.
Cep: 66053-330 - Tel: 91 3249-0427/3249-0486  - sindpdpa@sindpdpa.org.br